Sem medo de marcar a consulta

Quando a dor de não estar vivendo for maior que o medo da mudança, a pessoa muda. – Sigmund Freud

Gosto dessa frase pois ela pode representar, para alguns, o movimento inicial ao tomar a decisão de procurar um psicólogo  Para muitas pessoas, o ato de telefonar para marcar uma primeira sessão pode ser amedrontador. Liga, desliga. Pede que alguém ligue por você. Marca a sessão e não comparece.

O nosso lado racional é rico em encontrar desculpas para que evitemos o encontro com nós mesmos. A mente é inundada por fantasias: Como será? O que devo falar? O que vai acontecer daqui por diante? Que mudanças estão por vir? Será que vai adiantar alguma coisa?

Tem aqueles que, decididos a mudar, marcam a sessão, mas momentos antes da consulta sentem uma “melhora” e retardam o início do processo psicoterapêutico.

Tudo isso gera ansiedade e medo, o que por vezes acaba nos paralisando diante da tomada de decisão e na resolução de alguma outra pendência na vida.

Queremos a mudança, mas ao mesmo tempo não conseguimos buscá-la, seja pelo motivo que for. Para alguns, é mais cômodo continuar do jeito que se está, abstendo-se da sensação de enfrentar o desconhecido, de se arriscar em direção ao novo.

Mesmo que haja sofrimento, esse modo de ser e funcionar ainda traz um grau de satisfação na vida da pessoa. A questão é: Até quando?

Quantas oportunidades você tem aberto mão ou sequer visualizado em razão dessa paralisação? O que tem deixado de fazer por medo? Você já se questionou sobre seus maiores desejos e o que lhe impede de alcançá-los?

Onde está seu medo pode estar seu maior desejo.

Pense nisso!!!

A chance de nos surpreendermos com nós mesmos e evoluir diante da situação que nos amedronta é grande.

Portanto, reconheça seu medo. Busque conhecê-lo. Depois questione-se sobre o que você faz com ele? Costuma ir em sua direção ou tenta de toda forma evitá-lo e com isso vive frustrado. Será que a dor por não estar vivendo do jeito que gostaria é maior que seu medo de mudar?

É preciso coragem e abertura para a MUDANÇA. E mais, autorizar-se para ser FELIZ

Não adie seu encontro com você mesmo.

Categorias:
Psicologia