Comece pela respiração

Costumo ouvir com frequência, na primeira consulta, o seguinte questionamento: “o que posso fazer para aliviar minha angústia, afastar sentimentos desagradáveis. Minha mente não para”. As pessoas esperam uma solução imediata para aliviar aquilo que estão sentindo.
A terapia é um processo. Utilizando uma metáfora, é como a costura de uma grande colcha de retalhos. A cada sessão, um novo pedaço de tecido. Uns maiores; outros pequeninhos. Mas cada qual com sua devida importância na constituição desse TODO, que é o SER.
Além da psicoterapia, alguns exercícios podem auxiliar no alívio do sofrimento e da ampliação da consciência. Um deles é a respiração consciente.

Comece pelo começo, comece pela respiração!!!!!!

A respiração é um mecanismo automático, ou seja, não precisamos pensar para respirar. Simplesmente, “acontece”. Entretanto, a correria do dia a dia, o viver no modo automático, nos anestesiam para perceber o que nos é tão essencial.
E de tão habituados estamos com essa forma de viver, não nos apropriamos dos movimentos de inspiração e expiração e dos efeitos tranquilizadores e imediatos proporcionados ao organismo.

Quando você se atenta para esse movimento, automaticamente, os pensamentos cessam. Tente você também: concentre-se na respiração e perceberá que sua mente se esvaziará aos poucos. Invista nesta prática!!!!

Abaixo, segue um trecho do livro: Um novo mundo – o despertar de uma nova consciência, de  Eckhart Tolle.

A Respiração

Esteja atento (a) à sua respiração. Repare na sensação que a respiração lhe provoca. Sinta o ar entrar e sair do seu corpo. Repare como o peito e o abdómen se expandem e se contraem ligeiramente com a inspiração e a expiração. Uma respiração consciente é o suficiente para criar algum espaço onde anteriormente existia uma sucessão ininterrupta de pensamentos. Uma respiração consciente (duas ou três seria ainda melhor), feita várias vezes ao dia, é um excelente modo de trazer espaço à sua vida. Mesmo que medite sobre a sua respiração durante duas, três horas ou mais, como algumas pessoas fazem, uma respiração isolada é o suficiente para você ganhar consciência. O resto é memória ou antecipação, ou seja, pensamento. Na realidade, a respiração não é algo que nós façamos, mas algo que presenciamos enquanto acontece. A respiração acontece por si própria. É a inteligência do corpo que a produz. A única coisa que tem de fazer é observá-la à medida que ela acontece. Não existe qualquer tensão ou esforço associados. Além disso, repare na breve interrupção entre respirações, em particular no momento de quietude no final da expiração, antes de começar novamente a inspirar. Estar consciente da sua respiração força-o a entrar no momento presente, o que constitui a chave para a transformação interior. Sempre que estiver consciente da sua respiração, estará absolutamente presente. Também pode reparar que não é capaz de pensar e estar consciente da sua respiração ao mesmo tempo. A respiração consciente faz parar a sua mente.
Eckhart Tolle (Um Novo Mundo, pág. 200)

Categorias:
Diversos